segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Flor de massa com sabor de infância

Olá, ontem a tarde precisava preparar algo para o café e não sabia o que fazer aí me lembrei de uma receita que minha mãe aprendeu com uma tia há mais de trinta anos. A primeira vez que experimentamos foi nos quinze anos de uma prima, depois sempre que tinha um aniversário era está a primeira receita a ser preparada.
Para mim ela tem gosto de infância, de casa de mãe, pois era só lá que saboreávamos  as "rosinhas"
Vamos a receita; Bati três ovos inteiros com uma pitada de sal, uma de açúcar e uma colher de sopa de cachaça fui acrescentando farinha de trigo aos poucos até ficar no ponto de abrir




Abri a massa e cortei em círculos pequenos com o cortador de biscoito




Depois fiz pequenos cortes para formar as pétalas




Uni dois a dois apertando o centro




Fritei em óleo quente até dourar




Servi assim mesmo para o café, mas nos aniversários minha mãe imitava o miolo da flor colocando maionese e ervilha no centro das rosas.  
Está massa nos guardávamos em latas bem fechadas por até duas semanas, depois de recheadas com a maionese conservávamos em geladeira. Gosto delas um pouco mais finas, mas sabe como é que é né, domingo, dia de descanso estava com preguiça de abrir mais a massa rsrs.      

domingo, 29 de setembro de 2013

Repolho com chimichurri

Ontem para o jantar estava em dúvida sobre o que preparar. Tinha que ser rápido, simples e ser a base de repolho, pois ganhei tanto repolho de amigos e parentes que plantam que eu nem sabia mais o que fazer. É que estamos na safra.
Lembrei de uma receita da minha avó de chuchu com orégano, que eu adoro e resolvi experimentar  algo semelhante, como eu tinha o chimichurri resolvi mistura-lo com repolho para ver se ficava bom.




Ficou uma delícia, simples e rápido. Coloquei na panela uma colher de sopa de óleo e fritei rapidamente uma colher de sopa de chimichurri.




Acrescentei salsichas, cebola e alho picados.




Depois coloquei o repolho, cobri com água e temperei com sal à gosto. fervi até o repolho ficar macio, servi quente.




 Não sou fã de repolho, gosto dele misturado em sopas ou saladas mas adorei está combinação. Não sobrou nada, sinal que gostaram.  

sábado, 28 de setembro de 2013

Finalmente a primavera chegou!!!

Meninas desde que começou a primavera não fez um dia bonito na minha cidade. Primeiro foi a chuva, três dias chovendo direto, depois o frio voltou com tudo e eu para as agulhas. Ontem é que fez um dia típico de primavera.
Aquele friozinho pela manhã, esquentando à tarde e novamente esfriando.
Aproveitei o sol para fazer algumas fotos das minhas "plantinhas".
Meu pé de pitanga está cheio de flores.




Até a macieira que sempre tem poucas flores este ano promete carregar de frutos.




Meu pé de nectarina continua maravilhoso, sempre carregadinho, todo ano é preciso apoia-lo para que os galhos não quebrem com o peso dos frutos.




Pela primeira vez meu limoeiro promete dar frutos...




Adoro olhar as plantas e ver os frutos crescendo, é a vida se renovando. Beijos e até a próxima. 

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Cachecol mescla masculino com trança

Meninas, continuo fazendo os cachecóis escolhidos pelos meninos. Eles tem um gosto sóbrio! Não gostam de cores claras, pois é coisa de menina.
O menino que recebeu a touca feita com o fio fascia queria a manta da mesma cor só que eu não tinha mais a quantidade necessária para fazer toda ela e eu comprei numa promoção do Bazar Horizonte nem sei se conseguiria a mesma cor, portanto ele resolveu misturar um marrom claro.
Sinceramente, de início, não achei uma combinação muito bonita, mas tudo bem gosto não se discute.
Pensei, pensei como fazer para trabalhar com os dois fios mesclando-os, pois a quantidade era muito pouca do  Fascia. Então tive a seguinte ideia:




Coloquei 13 pontos na agulha com o fio mollet marrom e 13 pontos com o fio fascia, trabalhei no direito em tricô nos 11 primeiros ponto com o fio marrom, 2 meias, troquei o fio e fiz 2 meias e 11 tricos em mescla o avesso é todo em tricô acompanhando o fio e, a cada 6  carreiras de cordões de tricô fazia a trança e invertia o fio.  Mesmo assim a quantidade de fio mescla era pouca então resolvi trabalhar metade da manta desta forma e a outra metade fiz lisa. Olha o resultado:




Não vou entrar na discussão se ficou bonita ou não porque gosto não se discute, mas que ficou original isto eu tenho certeza!!!

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Cachecol masculino

Olá meninas, semana super corrida, meu tempo de tricô se resume ao horário da novela das nove, pois é o tempo que sobra depois de chegar do trabalho e preparar o jantar.
Tricô para mim é uma terapia, portanto todo dia tenho que tricotar um pouquinho. Ultimamente estou fazendo os cachecóis que as crianças me pediram.
Como toda apaixonada por tricô tenho duas caixas de sobras de lãs e mostrei para eles para que escolhessem as cores. Confesso que prefiro coisas mais coloridas, mas respeitei as escolhas.
Ontem fiz este cachecol com o fio Atena da coats e agulha nº 8.




O ponto é o quadradinho ou barra desencontrado, bem simples.




Coloquei  franja conforme pedido, mas não sou fã. Espero que meu pequeno cliente fique contente. 


terça-feira, 24 de setembro de 2013

Cachecol infantil com nós.

Olá meninas, chove muito por aqui desde domingo, tempo perfeito para tricotar. Estou fazendo uns cachecóis. 
Há algum tempo atras ganhei de uma amiga uma sobra deste fio, não sei a marca mas ele é super grosso e macio e não é tecido, e sim entrelaçado também tem um bom rendimento pois minha amiga fez um cachecol para ela e me deu o resto eu fiz este trabalho e guardei um pedaço suficiente para um cachecol grande.
Fiz este cachecol infantil dando apenas alguns nós.




Dobrei o fio ao meio e fui fazendo os nós, em uma ponta deixei uma laçada e a outra acaba com o nó.





É possível usa-lá como uma gola ou colar entrelaçando as duas pontas. 




Ou  como cachecol passando o nó pela laçada. Este fio é extremamente fofo uma delicia de usar, pena que não o encontrei mais. Só tive um pouco de dificuldade para fazer o acabamento da ponta, preferi costurar com agulha e linha a ponta onde eu fiz o corte, pois de um lado ela começa a desfiar e eu não consegui arrematar.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Porta-celular de crochê

Olá meninas, ontem fiz para uma amiga este porta celular. Ela tem aquele modelo mais antigo e ficou certinho.




Enquanto  rolava a conversa eu ia fazendo meu crochê com o fio clea duplo e agulha nº 3 fiz ela inteira, ou seja, costurei somente em uma lateral. Inventei uma barra bem simples para decorar e fiz está flor que nada mais é que um circulo com ponto alto e uma pérola no centro. Fiz uma corda em correntinha para fechar.
É simples, mas minha amiga adorou e, isto que é importante né!

domingo, 22 de setembro de 2013

Papas portuguesas


Olá meninas, esta receita de hoje minha mãe aprendeu com sua sogra, minha avó paterna. Meus avós eram agricultores e criavam porcos para o consumo da casa. A receita original era feita com a "barriqueira" do porco, eles usavam a gordura da barriga com couro o nosso atual bacon, só que não era defumado, ela fritava para derreter a gordura e fazer um torresmo onde ela refogava a mostarda para fazer o prato.
Vamos a minha adaptação:
Piguei um pedaço de linguiça fina defumada, uma cebola, e um dente de alho levei ao fogo com uma colher de banha




Refoguei, acrescentei um punhado de folhas de mostarda picadas coloquei sal, deixei por alguns minutos em fogo baixo, com a panela tampada para ela verter o liquido, depois cobri com água e deixei cozinhar até ficar no ponto que eu gosto consistente mas cozida.




Quando estiver cozido acrescente farinha de milho aos poucos para formar a papa, ou seja um mingau que pode ser ralo ou grosso. Eu prefiro ele fino, minha mãe faz bem grosso quando esfria  dá até para cortar, parece uma polenta. Desta vez ficou ralo até de mais, pois ele se espalhou pelo prato, prefiro um pouco mais consistente mas ainda necessitando de colher para comer. A papa da minha mãe da para comer com garfo!



Gosto de usar a farinha de milho média, e faço também com couve ou ervas mas acho mais saborosa quando é feita com mostarda crespa.

sábado, 21 de setembro de 2013

Batatas recheadas.

Olá meninas, outro dia visitando o blog Cozinha e Tricô da Adriana vi uma receita maravilhosa de batatas recheadas que ela tinha feito. Claro que fiquei com água na boca, louca para fazer, mas aqui em casa não é muito fácil cozinhar, meu marido tem alergia a pimenta e eu intolerância a lactose. Sempre tenho que adaptar as receitas ou esperar o melhor dia para poder degustá-la.
O que mais me chamou a atenção nesta receita foi o fato dela ter cozinhado a batata e não ter assado.
Vamos a receita então:
Cozinhei as batatas com água e sal até que espetando uma faca elas estivessem macias  esperei amornar.




Depois  de mornas escavei o centro da batata com uma colher e reservei. Fiz o recheio misturando o miolo das batata com linguiça calabresa picada e frita, cebola e alho bem picado, azeitonas sem caroço recheada com pimentão e picada, queijo parmesão a gosto, verifiquei o sal e recheei as batatas com está mistura. Por cima coloquei queijo mussarela á gosto.




  Levei ao forno para gratinar e servi com umas papas portuguesas. A combinação não era das melhores, mas o desejo de comer estes pratos era maior, ficou uma delícia vale a pena experimentar. No blog Cozinha e Tricô tem a receita mais elaborada.




Você pode incrementar mais o recheio ou variar o tipo de queijo de qualquer maneira fica muito bom e é mais rápida que aquela tradicionalmente assada.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Orgulho de ser gaúcha!

Olá meninas hoje é um dia muito especial para todos os gaúchos. Dia de celebrar  por ter nascido nesta terra. De desfilar pelas ruas o orgulho de ter uma tradição preservada e amada. Gosto muito da letra desta música pois ela mostra um pouco deste amor pelo pago!


Querência Amada

Osvaldir e Carlos Magrão


Quem quiser saber quem sou
Olha para o céu azul
E grita junto comigo
Viva o Rio Grande do Sul
O lenço me identifica
Qual a minha procedência
Da província de São Pedro
Padroeiro da querência
Ó meu Rio Grande de encantos mil
Disposto a tudo pelo Brasil
Querência amada dos parreirais
Da uva vem o vinho
Do povo vem o carinho
Bondade nunca é demais
Berço de Flores da Cunha
E de Borges de Medeiros
Terra de Getúlio Vargas
Presidente brasileiro
Eu sou da mesma vertente
Que Deus saúde me mande
Que eu possa ver muitos anos
O céu azul do Rio Grande
Te quero tanto torrão gaúcho
Morrer por ti me dou no luxo
Querência amada, planície e serra
Dos braços que me puxa
Da linda mulher gaúcha
Beleza da minha terra
Meu coração é pequeno
Porque Deus me fez assim
O Rio Grande é bem maior
Mas cabe dentro de mim
Sou da geração mais nova
Poeta bem macho e guapo
Nas minhas veias escorre
O sangue herói de Farrapos
Deus é gaúcho de espora e mango
Foi maragato ou foi chimango
Querência amada, meu céu de anil
Este Rio Grande gigante
Mais uma estrela brilhante
Na bandeira do Brasil
Gosto muito da minha terra, sou filha, neta, bisneta, sobrinha e irmã de agricultores, por isso cultivo ainda mais este orgulho e está cultura e tenho verdadeira paixão pelo lugar onde moro, pois de alguma forma eu consigo preservar  mais algumas tradições. Principalmente olhar a terra que é fonte de força e  vida toda manhã da janela da minha cozinha ...




Desculpem, mas Deus é gaúcho de espora e mango foi maragato ou foi chimango!!! RsRsRs, brincadeirinha!  Bjs .

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Toucas em fios diversos.

Boa noite meninas, ontem eu postei aquele conjunto de touca e cachecol que eu dei para uma menininha muito fofa. Ela tem dois irmãos e um primo que me "encomendaram" toucas, mantas e blusões pra hoje.
Bom eu adoro fazer tricô, dependendo do fio até consigo ser bem rápida, mas infelizmente não acompanho a imaginação dessas crianças.
Fiquei bem feliz por eles terem gostado, sabe né, criança é sincera se gosta é por que realmente gosta, por esse motivo passei a tarde enlouquecida tricotando para dar conta de pelo menos parte da "encomenda".




Fiz estas toucas bem simples. Esta foi feita com o fio fascia da coats e agulha nº 5.





Esta foi feito com o fio woodstock da aslan e agulha nº 7.




E esta eu tricotei com o fio artesano da coats e agulha nº 7.




Antes de postar estas imagens eu fui entregar as toucas e fiquei muito feliz de ver que realmente eles adoraram.
Voltei para casa com mais "encomendas", mas agora eu pedi um tempo afinal não sou máquina!!!

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Touca e cachecol.


Adoro fazer touca e cachecol para criança, pois é tão rápido e fácil de fazer e este modelo é muito prático
é uma receita que a Vitoria Quintal ensinou há muito tempo no programa Mulher.com.




O fio usado foi o seda  e o felpa da coats na agulha nº 6.




Esta receita eu expliquei em agosto em manta de emergência e a touca é uma das minhas primeiras postagens.




Aqui o detalhe da diminuição que é feita para deixar ela enrolada. Qualquer dúvida é só perguntar!

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Casaco masculino em fio Atena

Até que enfim terminei o casaco do meu filho, pois já faz algum tempo que postei o fio e o trabalho estava parado. Trabalhei as costas em meia no direito e tricô no avesso.




As mangas também foram trabalhadas desta forma.


Já na frente fiz está trança diferente mas super fácil de fazer, o gráfico eu peguei na revista da coats 2013.



O casaco pronto ficou assim..




A cor é um azul escuro mas usei flash e ficou distorcida. Até a próxima.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Doce de abóbora em pedaços.

Olá, sexta resolvi fazer um doce de abóbora em pedaços do tempo da vovó só que não usei cal que era o segredinho da minha avó para  deixar os pedaços inteiros.
Descasquei uma abóbora de pescoço (aquelas compridas e redondas) coloquei em uma panela uma camada de abóbora uma de açúcar cristal até terminar com uma de açúcar. Deixei 24 horas descansando. No dia seguinte a abóbora murchou um pouco e tinha muita calda.





Então levei ao fogo  e deixei fervendo por mais ou menos três minutos até espumar, retirei do fogo e deixei esfriar até a noite.





Á noite fervi por mais três minutos e deixei descansar até o dia seguinte





Ontem de manhã fervi pela ultima vez por mais uns três a quatro minutos, sempre em fogo baixo. Como tinha muita calda e ela estava muito fina retirei a abóbora e fervi a calda sozinha até ficar num ponto mais encorpado.




A abóbora não tinha uma cor muito bonita, mas o doce terminado ficou muito bonito e gostoso. Tava tão bom que já acabou. Amanhã vou fazer ele de novo, pois achei muito fácil não precisar ficar muito tempo na volta do fogão.  

domingo, 15 de setembro de 2013

Manjar branco com leite de soja!

Bom dia , amanheceu chovendo, adoro quando isto acontece, pois posso passar o dia todo só descansando, fazendo tricô ou cozinhando sem me preocupar em limpar a casa. Afinal está tudo muito úmido e eu não posso molhar mais!
Ontem passei pelo blog da Adriana o Cozinha e Tricô e vi que ela tinha preparado um manjar branco maravilhoso, fiquei com água na boca, mas não estou muito bem está semana, comi algumas coisinhas que me deram enxaqueca, portanto preciso fazer uma dieta de lactose bem caprichada.
Resolvi testar uma receita que eu tinha substituindo o leite por leite de soja e confesso, detesto coisas feitas com leite de soja, é muito difícil eu gostar realmente de algo, mas desta vez adorei!!
Ficou muito gostoso não dá para perceber diferença alguma, pois vamos ser francas, sempre fica um sabor diferente nas preparações com esse leite, dependendo da marca do leite fica é horrível mesmo!
Vamos a receita:
Preparei 800 ml de leite de soja ( já testei diversas marcas e a SupraSoy original é a melhor em termos de sabor e dissolução, pois não deixa resíduos no fundo do copo quando, por exemplo, eu quero tomar leite puro), acrescentei  200 ml de leite de coco, 3/4 de xícara de açúcar, 8 colheres de sopa de amido de milho ( bem cheias)  e 50 g de coco ralado levei ao fogo para engrossar e ferver um pouco.



Despejei em uma forma molhada ( só passei água) esperei esfriar e levei a geladeira. Ele soltou sozinho da forma, aí desenformei e cobri com uma calda de caramelo. Derreti 1/2 xícara de açúcar, acrescentei 1 xícara de água, cravo e canela a gosto e fervi até ficar com a consistência que eu queria. Cobri o manjar e pude comer á vontade sem culpa nenhuma!!!

                 

sábado, 14 de setembro de 2013

Tapete/Centro de mesa em fio Barroco com gráfico.

Olá meninas, está semana acabei largando todos os projetos que estava trabalhando para me dedicar aos fios que ganhei na sacola da circulo, pois com alguns eu não tinha trabalhado ainda.
O fio barroco já é meu conhecido no tricô nunca tinha feito nenhuma peça de crochê com ele.
Considero os trabalhos tecidos com este fio lindíssimos, mas não me sinto preparada para fazer peças tão elaboradas, aí encontrei este gráfico de um tapete bem simples de executar e resolvi testar meus "dotes de crocheteira". Olha como ficou.!




Não segui a receita completa pois eu só tinha um novelo de 200 g.e todo o trabalho necessitava de mais. Como eu queria usar todo o novelo a partir da 15º carreira eu comecei a inventar. Primeiro repeti a 14º e depois trabalhei só em correntinha até acabar todo o fio.




Ainda não decidi se vou usá-lo como tapete ou centro de mesa, mas de qualquer forma , embora esteja aprendendo a fazer crochê, gostei do efeito final. Se alguém quiser se inspirar aqui vai o gráfico.


 

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Olha os porquinhos!

Meninas está semana está tão agitada que acabei esquecendo de postar meu passeio pela chácara dos meus amigos domingo passado. Hoje quando minha amiga me ligou cobrando que eu  não tinha mostrado as fotos é que me dei conta que tinha esquecido, mas nunca é tarde.




Meus amigos tem uma criação de porcos e eu fui visitá-los bem no período em que eles estavam nascendo
Tinha mais de 70 porquinhos, achei eles lindos, Vocês não acham?




Ainda bem que está longe das festas de fim de ano senão eu não ia conseguir comer um pernil.